Como a Lei do Bem pode ser um diferencial na sua empresa em 4 motivos

A Lei 11.196/05, também conhecida como Lei do Bem, cria incentivos fiscais para as Pessoas Jurídicas que realizam pesquisa e desenvolvimento (P&D) e inovação tecnológica.

Com isso, o governo federal pretende aumentar a capacidade competitiva das empresas nacionais, criar absorção da mão de obra qualificada do país e aproximar o setor privado das universidades e institutos de pesquisa. Todos os anos, diversas empresas se beneficiam da diminuição no Imposto de Renda e Contribuição Social. Mas como, além da parte financeira, participar do incentivo pode te transformar em um destaque no mercado? Existem vários motivos!

1. Competitividade

Cada vez mais, as empresas que não investem em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação podem parar de crescer, perdendo a qualidade dos seus serviços, com o prejuízo ao perder clientes para aquelas que investiram e utilizaram da Lei do Bem. De acordo com pesquisas, apenas a minoria das empresas utilizam a lei, então o momento atual é uma grande chance de sair na frente e aproveitar seus benefícios por mais tempo!

2. Receber o título de inovação

Todas as empresas que usam a Lei do Bem são consideradas inovadoras pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o que confere autoridade para os seus produtos dentro do mercado, além de facilitar acesso a outras fontes de recursos como o FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos).

De acordo com pesquisa do IBGE, apenas 33,6% das empresas são inovadoras e o número de empresas que recebem incentivos do governo diminuiu. De acordo com o estudo, o investimento em inovação é um projeto de longo prazo cujos resultados custam a aparecer, mostrando que é um pilar importantíssimo para a longevidade dos negócios.

3. Reinvestimento

As reduções fiscais trazidas pela Lei do Bem podem ser realocadas para a instituição participante, seja viabilizando contratação de mais pessoas capacitadas ou comprando novos equipamentos. Quanto mais gente capacitada, tecnologia e inovação e interesse pelo estado da arte, mais perto da vanguarda a empresa estará no mercado.

O status de empresa inovadora não está atrelada apenas a parte de Tecnologia da Informação ou da alta tecnologia. Fazer diferente e ganhar destaque significa inovar em todas as áreas, otimizando cada vez mais qualquer processo ou incrementando a qualidade dos produtos.

Lembrando que é possível adquirir até 50% de redução do IPI na compra de equipamentos destinados à P&D, os quais poderão ainda obter benefício fiscal de depreciação integral no ano da aquisição.

4. Continuar crescendo, mesmo na pandemia da COVID-19

Estamos numa situação de calamidade pública e, com isso, várias empresas fecharam as portas e muitas pessoas perderam seus empregos. Desde já, todos já perceberam a necessidade de uma reformulação dos negócios, focado principalmente na transformação digital.

Para que seu negócio continue prosperando e não seja engolido pelo mercado, é necessário entender e utilizar de forma correta a Lei do Bem de forma a subsidiar o desenvolvimento de alternativas. Uma assessoria qualificada no tema é essencial para o sucesso da sua inovação.